LEIA A DEVOCIONAL

DEVOCIONAIS

By Kelly Simoes 21 Dec, 2017
11 FEVEREIRO

Leia 1 Tessalonicenses 5.12-18

Regozijai-vos sempre. 1 Tessalonicenses 5.16

C omo eu não tenho carro nem moto, costumo andar 30 minutos até à
igreja. Um dia, uma de minhas amigas perguntou: A distância é tão
grande; você não se cansa? Com um sorriso, respondi: Não, porque não
ando sozinha. Minha irmã está comigo e caminhamos com alegria. Nossa
conversa lembrou-me de quando Jesus tinha de andar de um lugar a outro
para ensinar e servir a grandes multidões. Ele não deixava que as longas
distâncias o desencorajassem de servir com alegria. Quando fazemos todas
as coisas com um alegre coração de fé, temos força suficiente mesmo
quando o que fazemos é muito difícil.
Porque minha irmã e eu temos essa mesma alegria, sentimo-nos felizes
e desfrutamos cada passo de nossa caminhada. Não importa quantas provações
o povo de Deus tem de enfrentar, nós nunca nos cansamos de viver
a vida cristã, porque sabemos que Jesus está caminhando conosco e nunca
nos abandonará.

Oração:  Graças, ó Deus, por nos dares força. Ajuda-nos a enfrentar cada provação
com corações alegres, porque sabemos que tu estás sempre conosco.
Oramos como Jesus nos ensinou: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado
seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra
como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas
dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos
deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder
e a glória para sempre. Amém!”.*

Pensamento para o dia:  Encontro alegria em toda circunstância, porque Jesus está comigo.
Oremos pelos que caminham longas distâncias para chegar à igreja.

| Meliana Santoso (Java Oriental, Indonésia)
By Kelly Simoes 21 Dec, 2017
5 FEVEREIRO

Leia Efésios 4.25-32

Abraão, contra toda esperança, em esperança creu, tornando-se assim
pai de muitas nações, como foi dito a seu respeito: “Assim será a sua
descendência”. Romanos 4.18 (NVI)*

Em maio de 2004, eu e minha esposa decidimos entrar na fila de candidatos
à adoção de uma criança. Passados todos os trâmites legais no Juizado da
Infância e da Juventude, em apenas seis meses, fomos chamados para ser pai e mãe
de coração de não apenas uma criança, mas de um casal de irmãos biológicos. Com
garra, fé e coragem, acolhemos as crianças em um jogo rápido: nós demos amor e recebemos em dobro.
Mas, em dezembro de 2011, nossos filhos amados foram arrancados injustamente
de nós. Mais tarde, viemos a saber o motivo: uma atípica denúncia caluniosa de
maus tratos e agressão física contra os filhos que partiu da senhora minha mãe,
pois ela nunca aceitou a adoção dos netos e, muito menos, meu casamento com
minha esposa. Tempos depois, minha filha confirmou a mentira da avó, que acabou
servindo de embasamento para o arquivamento penal originado, assim me inocentando.
A partir dessa experiência, percebemos que há um propósito divino, ação do
poder de Deus, intercessão do Espírito Santo com livramento e, principalmente,
o aprendizado de que pais e filhos estão se amando e se perdoando muito mais.
Nós recorremos às instâncias superiores do Judiciário brasileiro, que, mesmo
com toda a morosidade e frieza, está ajuntando os cacos de uma família destruída.
Passados mais de cinco anos de tormento, nossos filhos nos chamam, reafirmam
o amor por nós e são categóricos ao afirmar que nunca escolherão outra família.
Nossos filhos sabem nossa luta por eles e que nunca os abandonaremos. Estamos
todos esperançosos na justiça divina e, ainda, acreditando que o Judiciário não será
omisso e nos restituirá o poder familiar. Somos prova viva de que o amor venceu.

Oração:  Envia-nos, ó Pai de bondade, neste instante, um raio de tua divina luz. Que ela
nos mostre, sempre, o caminho reto que nos conduz aos pés do grande e amado
Mestre Jesus. Em nome de teu Filho. Amém.

Pensamento para o dia:  Assim como não há bem que sempre dure, também não há mal que nunca acabe.
Oremos pelos casais que desejam adotar crianças.

| Marlon Francisco Leonardelli (Caxias do Sul, RS)
By Kelly Simoes 31 Oct, 2017
01 NOVEMBRO

Leia o Salmo 78.1-7*

Ele decretou estatutos para Jacó, e em Israel estabeleceu a lei, e ordenou
aos nossos antepassados que a ensinassem aos seus filhos, de
modo que a geração seguinte a conhecesse, […] e eles, por sua vez,
contassem aos seus próprios filhos. Salmo 78.5-6 (NVI)**

A família de meu pai tem muitas e belas relíquias de família; algumas remontam
ao século 18. A história e a linhagem da família sempre foram
respeitadas e apreciadas por ambos meus avós paternos, e eles passaram este
amor ao meu pai e a mim. Muitas vezes, disseram-me que, um dia, eu serei a
guardiã desses tesouros de família até o dia em que os passarei para a próxima geração.
Ao pensar nesse legado, comecei a comparar meu dever de cuidadora desses
pertences preciosos com minha responsabilidade de incutir o amor a Deus em
meus futuros filhos. Assim como meus avós encontraram grande alegria de
aprender a educar nossa família sobre seus estimados pertences, como cristãos,
somos chamados a nutrir alegremente nosso relacionamento com Deus e
a transmitir nossa fé àqueles que vêm depois de nós.

Oração:  Pai celestial, concede-nos a habilidade de transmitir o conhecimento de teu
incrível amor às futuras gerações para que elas também possam conhecer-te.
Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia:  De que modo estou deixando um legado de amor aos outros?

Oremos pelos genealogistas.

| Kristen DiStasio (Carolina do Norte, EUA)

Assine e leia diariemente
By Kelly Simoes 31 Oct, 2017
23 NOVEMBRO

Leia o Salmo 34.17-22

Sê forte e corajoso; não temas, nem te espantes, porque o Senhor, teu
Deus, é contigo por onde quer que andares. Josué 1.9

Desde muito jovem, meus pais me ensinaram a dizer “por favor” e
“obrigada”. Quando eu tinha 10 anos, minha mãe morreu, e minha
dor foi profunda. Ficou um imenso vazio em meu coração, e, naquela
idade, eu simplesmente não podia compreender tudo. Eu me perguntava:
Como vou falar com Deus sobre isso? Eu tinha aprendido a sempre agradecer
a Deus, mas deveria agradecer isso também?
O que eu aprendi é que, desde o momento em que começamos a orar,
Deus provê a força e as palavras de que precisamos. Deus conhece nossas
necessidades, mesmo quando não conseguimos traduzi-las em palavras.
Com o passar do tempo, tornei-me agradecida pelo que Deus me deu
a cada dia. Por meio de bênçãos e problemas, Deus me ajudou a permanecer
ancorada na fé confiando que ele estará comigo. Podemos orar com
confiança em momentos de profunda tristeza ou dor. Deus nos sustentará
e nos levará adiante.

Oração:  Deus misericordioso, graças por tua promessa de nos sustentar em todas
as circunstâncias. Oramos como Jesus nos ensinou: “Pai nosso, que
estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a
tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos
hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos
nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal,
pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!”.*

Pensamento para o dia:  Posso ter a certeza de que o amor de Deus me sustentará.
Oremos por alguém que esteja chorando a morte do pai e/ou da mãe.

| Irene Rodriguez (La Paz, Bolívia)

Assine e leia diariamente
By Kelly Simoes 31 Oct, 2017
25 DEZEMBRO

Leia Mateus 5.43-48

Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de
Deus. Mateus 5.9

Pouca antes da celebração de Natal de nossa igreja, meu telefone tocou.
Não reconheci o número, por isso não atendi. Apenas enviei
uma mensagem de texto à pessoa que havia ligado perguntando quem era.
Poucos minutos depois, recebi uma mensagem de texto da pessoa – que,
afinal, era uma de minhas colegas. A julgar por sua linguagem insultuosa,
concluí que ela tinha ficado com raiva de mim. Meu coração se encheu de
tristeza, raiva e decepção. Tive vontade de enviar uma resposta irritada,
mas, então, me lembrei de que era noite de Natal.
O Natal tem a ver com Cristo, e Cristo está associado ao amor. Ele veio
à terra trazendo paz e amor a todas as pessoas, tanto às agradáveis quanto
às desagradáveis, às boas e às más. Eu me perguntei: Como posso ficar
irritada e brigar com alguém na noite de Natal?
Quando orei por força para ser paciente e perdoar à minha colega como
Jesus me perdoou, Deus transformou minha tristeza, raiva e decepção em
paz e alegria. Naquele dia, eu percebi o verdadeiro significado do Natal.
Não se trata de ter uma desculpa para fazer festa; trata-se de proclamar a
delicadeza e o amor de Jesus Cristo.

Oração: 
Senhor amado, dá-nos paciência quando formos insultados e ajuda-nos
a perdoar todos que nos magoam. Ajuda-nos a levar o verdadeiro sentido
do Natal a todos que nos cercam. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia: 
Com quem partilharei o amor, a paz e a alegria do Natal neste ano?
Oremos pela paz.

| Linawati Santoso (Java Oriental, Indonésia)
By Kelly Simoes 31 Oct, 2017
11 DEZEMBRO

Leia Lucas 18.1-8

Disse-lhes Jesus uma parábola sobre o dever de orar sempre e nunca
esmorecer. Lucas 18.1

D urante meu horário de almoço, eu frequentemente saio para um
passeio junto ao rio Swan. Uma vez, no final da primavera, algo
chamou minha atenção. No alto de uma árvore próxima, um cauda-de-
-leque-de-garganta-preta*(um pequeno pássaro australiano) atormentava
um corvo preto, um tanto grande. Presumi que o passarinho estava preocupado
com a segurança de seu ninho e estava defendendo seu território
da maneira mais agressiva possível. Em contraste, o corvo muito maior
parecia bastante aborrecido com toda a agitação. No entanto acabou por
se cansar do incômodo e voou para uma árvore vizinha, vigorosamente
perseguido pelo cauda-de-leque-de-garganta-preta.
Ao refletir sobre o episódio, percebi que eu tinha acabado de testemunhar
um exemplo de persistência diante de uma possibilidade aparentemente
insuperável. Também me dei conta de que, assim como o pequeno
pássaro, podemos ser confrontados com situações que parecem insuperáveis.
Na leitura de hoje, Jesus usa o exemplo de uma viúva persistente
para nos lembrar de que não devemos desistir de levar nossos pedidos a
Deus. Nosso Pai celestial está pronto para responder aos nossos clamores
de socorro.

Oração:  Amado Senhor Jesus, ajuda-nos a persistir na oração mesmo quando a
situação parecer sem esperança. Em teu nome. Amém.

Pensamento para o dia:  Deus recompensa minha oração persistente.

Oremos pelos viúvos.

| Bill Gosling (Austrália Ocidental, Austrália)

Assine e Leia diariemente 
By Kelly Simoes 04 Sep, 2017
20 Outubro

Leia 1 Coríntios 6.1-12

“Tudo me é permitido”, mas nem tudo convém. “Tudo me é permitido”,
mas eu não deixarei que nada domine. 1 Coríntios 6.12 (NVI)*

Sou atleta de fisiculturismo e, como competidor, busco em minhas
atitudes servir de exemplo para outras pessoas. Com meus treinos
intensos e dietas rigorosas, busquei ajuda em Deus para que me tornasse
um campeão sem nunca ter de fazer uso de meios que podem ser lícitos
para muitos, mas nada disso me convém. Por isso, sabia que minha dedicação
teria de ser dobrada e minha confiança em Deus, inabalável.
Na Bíblia, lemos vários relatos de personagens que confiaram em Deus,
como: Noé, que construiu uma arca para abrigo de uma chuva que ainda
não tinha acontecido; Davi, que derrotou Golias mesmo sendo ainda jovem;
Elias, ao confiar que Deus mandaria chuva mesmo com o céu com
uma pequena nuvem.
O que esses personagens têm em comum é a confiança que eles tiveram
em Deus para que assim conseguissem realizar seus objetivos. Todos eles,
ao buscarem suas metas, confiaram em um Deus que é justo para fazer
muito mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos (Efésios 3.20).
Após quase dois anos no esporte, já me tornei um atleta reconhecido
por várias conquistas e sirvo de referência para atletas e não atletas. O
principal é que consigo divulgar a palavra de Deus por meio do esporte.

Oração:  Senhor amado, graças te damos, pois em ti podemos confiar. Não nos
deixe perder jamais a confiança em ti. Obrigado, pois até aqui o Senhor
nos ajudou. Em nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia: 
Estamos confiando em Deus?
Oremos pelos atletas.

| Ramon Affonso Cabral (Petrópolis, RJ)

By Kelly Simoes 04 Sep, 2017
05 Outubro 

Leia o Salmo 19.1-6

Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, e a lua e as estrelas
que estabeleceste, que é o homem, que dele te lembres? E o filho do
homem, que o visites? Salmo 8.3-4

Uma noite, eu estava sentada em meu quarto pensando em meus
problemas quando meu pai me chamou até à varanda. Ele disse:
Olhe para o céu… Há tantas estrelas! Que noite linda! Eu nunca havia parado
para pensar na beleza do céu noturno. Sua declaração me fez esquecer
meus problemas por algum tempo. Quando olhei para cima, respondi:
Sim, elas são lindas.
Às vezes, estamos tão ocupados pensando em nossas provações que esquecemos
que Deus sempre nos dá algo de bom para desfrutar, mesmo em
meio às nossas dificuldades. Pode ser nossa família amorosa, ou mesmo
uma flor bonita, o ar fresco, o canto dos pássaros, ou a beleza das estrelas.
Naquela noite, enquanto eu olhava para o céu e apreciava as estrelas,
meus problemas ainda não estavam resolvidos. Mas eu me dei conta de
que, assim como as estrelas continuam a brilhar mesmo quando eu não
percebo, Deus nos abençoa em todas as circunstâncias, porque seu amor
é incondicional.

Oração:
 Graças, ó Deus, pelas belas coisas que tu nos dás para apreciar mesmo
em meio aos nossos problemas. Oramos como Jesus nos ensinou: “Pai nosso,
que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se
a tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos
hoje; e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos
nossos devedores; e não nos deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal,
pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém!”.*

Pensamento para o dia: 
Onde posso encontrar as inesperadas bênçãos de Deus hoje?
Oremos por pais e filhas.

| Meliana Santoso (Java Oriental, Indonésia)




By Kelly Simoes 04 Sep, 2017
28 Setembro  

Leia Lucas 10.25-37

Então, lhe disse: Vai e procede tu de igual modo. Lucas 10.37b

O caminho da misericórdia foi a mensagem do no Cenáculo no dia
12 de abril de 2017. Recentemente, encontrei um morador de rua e
ofereci-lhe um almoço. Ele aceitou e, enquanto caminhávamos para o restaurante,
contou-me um pouco de sua vida. Perguntei o que ele desejava
comer. É preciso fazer isso, pois viver na rua é não ter mais a escolha do
que comer. Oferecer essa possibilidade é restaurar a dignidade.
Enquanto comprava a comida, entendi que eu deveria ajudá-lo a voltar
para Mossoró, Rio Grande do Norte, pois esse era seu desejo. Então,
combinamos que, no dia seguinte, ele estaria no mesmo lugar, e iríamos à
rodoviária comprar sua passagem. Voltei ao lugar no horário combinado,
mas ele não estava. Esperei apenas cinco minutos e fui embora. Segui a
vida.
Cinco dias depois, eu o encontrei; mais uma vez, combinamos um dia e
horário para sua viagem. Eu e duas amigas trabalhamos para organizar o
que era preciso: alimentos, produtos de higiene pessoal e roupas.
Chegamos ao lugar que nós havíamos marcado; mais uma vez, ele lá não
estava. Dessa vez, o esperamos por 20 minutos. Durante os próximos dias,
vamos procurá-lo pela redondeza. Não sei quando o encontrarei nem se o
encontrarei – o que sei é que preciso insistir em ajudá-lo.
Sim, usar de misericórdia dá trabalho – é isso que nos mostra a parábola.
Nós estamos disponíveis? É preciso lembrar que, ao final da parábola,
Jesus nos deixa uma ordem: “Vai e procede tu de igual modo”.

Oração:  Senhor, ajuda-nos a entender que nossa missão é servir ao próximo, sem
julgá-lo, e a fazer o melhor que pudermos para cumprir tua vontade. Em
nome de Jesus. Amém.

Pensamento para o dia:  Qual o meu limite no serviço ao próximo?
Oremos pelas pessoas que moram nas ruas.

| Andreia Fernandes (São Paulo, SP)
By Kelly Simoes 04 Sep, 2017
12 setembro

Leia o Salmo 34.1-7

O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que o temem e os livra.
Salmo 34.7

A lgum tempo atrás, enquanto eu dirigia pela estrada principal na
zona leste de meu país, notei um carro na faixa da direita viajando
a uma velocidade muito baixa e com o pisca alerta ligado. Imediatamente,
pensei que o carro estava com problemas mecânicos. Mas, na verdade, era
um veículo de escolta para um ciclista em treinamento. O veículo seguia
atrás do ciclista, preparado para ajudar em qualquer problema mecânico e
salvaguardar o atleta de perigos físicos causados por outros carros.
Ao refletir sobre essa imagem, pensei na leitura bíblica de hoje. Assim
como o mensageiro do Senhor nos vigia, Deus está vigilante em outras
situações de nossa vida. A vigilância de Deus não significa que estamos
isentos dos altos e baixos da vida, mas podemos estar certos de que ele
está presente. Deus cuidará de nós e nos sustentará com sua bondade e misericórdia.

Oração: 
Deus misericordioso, graças pela tua bondade e fidelidade. Oramos
como Jesus nos ensinou dizendo: “Pai nosso, que estás nos céus, santificado
seja o teu nome; venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra
como no céu; o pão nosso de cada dia dá-nos hoje; e perdoa-nos as nossas
dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos
deixes cair em tentação; mas livra-nos do mal, pois teu é o reino, o poder
e a glória para sempre. Amém!”.*

Pensamento para o dia: 
Posso confiar no amor e na fidelidade constantes de Deus.
Oremos pelos ciclistas.

| Agueda Suarez (República Dominicana)

More Posts
Share by: